Metaloproteinases de Matriz e o seu papel no Envelhecimento

17-09-2020

Você já ouviu falar em MMP (Metaloproteinases de Matriz)?

O envelhecimento da pele é acelerado por alguns mecanismos celulares que ocorrem como a oxidação e a glicação. Mas outro dos mecanismos que tem revelado um grande peso no envelhecimento é o enzimático.

O descontrole de algumas atividades enzimáticas causam danos devastadores e contribuem para um envelhecimento significativo.

Mas então afinal o que são as MMPs (Enzimas Metaloproteinases de Matriz)?

São enzimas importantes para a reparação do tecido e cicatrização de feridas. São um grupo de enzimas catabólicas. No tecido exercem a função de catabolismo das regiões da matriz extracelular que precisa ser reparada. O grande problema ocorre quando estas enzimas atuam de forma desorganizada, levando a uma degradação descontrolada de colagénio e elastina entre outras proteínas estruturais importantes na firmeza, preenchimento e remodelação da pele.



Como ocorre esse descontrole das Metaloproteinases?

Esse desiquílibrio enzimático ocorre porque quando o tecido é jovem, a indução de metaloproteinases (enzimas que degradam proteínas da matriz extracelular) é baixa, enquanto que a expressão dos inibidores dessas enzimas é alta. À medida que envelhecemos, acontece precisamente o contrário: há um aumento na expressão das metaloproteinases e de forma oposta, os inibidores tissulares específicos dessas enzimas diminuem, fazendo com que a capacidade degradativa desse sistema seja aumentada de maneira desorganizada., acelerando assim o envelhecimento.

O que acelera esse mecanismo de envelhecimento provocado pelas Metaloproteínases?

A degradação das redes de elastina é aumentada na resposta inflamatória pela indução de elastase nos neutrófilos, assim como pela exposição excessiva ao calor.

As MMPs provocam a quebra do colágeno e outras proteínas da matriz extracelular. O reparo imperfeito do dano dérmico prejudica a integridade funcional e estrutural da matriz extracelular.

A exposição repetida ao sol ou à radiação infravermelha causam danos dérmicos cumulativos que resultam nas rugas características da pele fotoenvelhecida.


O que fazer para prevenir essa perda de proteínas fundamentais para a Pele?

O que se pretende é aumentar a expressão de gene de colágeno, a deposição de proteínas e diminuir a degradação da matriz através da inibição aumentada de MMPs.

Alguns Ativos podem ser usados para inibir a atividade excessiva da MMP, levando a um melhor equilíbrio enzimático necessário para aparência saudável da pele. Este equilíbrio promove uma grande elasticidade à pele e aumenta a resistência a irritantes externos.

Serão eleitos os ativos que ajudem a reativar o metabolismo celular e estimular a síntese de biomoléculas e elementos âncora da junção dermo epidérmica, responsáveis pelo aumento da densidade epidérmica.

As nossas Sugestões

A nossa seleção para ação regeneradora profunda são as Linhas Celulares, Celltressor e Silk Dr. Spiller. Saiba mais aqui. 

E claro, o uso indispensável do Protetor Solar Diário com Fórmula premiada Summer Glow Dr. Spiller carregado de ativos de tratamento! Saiba mais aqui sobre este produto!


Quero mais informações!